VDJPedia



 

Olá, bem vindo a mais um tutorial.

O VirtualDJ possui duas saídas de vídeo. Uma delas e a que aparece no seu monitor, que contém a skin do programa e onde você interage com o programa. A outra saída é a saída principal de vídeo, trata-se daquela janela que aparece quando você reproduz qualquer arquivo de vídeo no VirtualDJ.

O objetivo deste tutorial, como diz o título, é possibilitar que a saída principal de vídeo seja exibida em um dispositivo externo, seja um projetor, TV ou monitor LCD/Plasma, Painel de LEDs, enfim, qualquer dispositivo que possa ser conectado a seu computador. Veja um exemplo na foto abaixo.



1) ANTES DE COMEÇAR

Lembrando sempre: Para usar vídeo, o fabricante do VirtualDJ recomenda máquinas com configuração mínima conforme esta outra página, na seção “system requirements”.
Isso não significa que seu note/micro que tem configuração inferior à essa não vá rodar vídeo, mas não reclame se a imagem apresentar travamento ou congelar de repente.

Sobre CODECS: o VirtualDJ 7 e anteriores não tem codecs próprios, o engine de vídeo do programa utiliza os mesmos codecs pré-instalados em sua máquina. Além da capacidade de processamento, um bom pacote de codecs irá determinar se os vídeos serão reproduzidos com qualidade ou não. Eu utilizo Windows e o CCCP Codec Pack, que acredito ser o que melhor respondeu para minha condição até hoje. E se você está preocupado se o programa irá reproduzir bem ou não o formato "X" que você usa, basta confirmar se o mesmo está listado na guia Codecs do programa, se tiver, use... é a melhor maneira de saber se o computador irá trabalhar bem com a condição que você tem.
Para VirtualDJ 8 o programa já incorpora os codecs de formatos mais utilizados, é muito difícil que não rode algum tipo de formato.

Este tutorial tem mais foco em usuários WINDOWS, porém também há informação para você que é um usuário Mac. Seu computador também possui meios similares para configuração de desktop estendido, que é o começo de tudo, e que abaixo são detalhados pela própria Apple (sim, há um link para o suporte deles ensinando a proceder a configuração). No que se refere ao VirtualDJ, o programa tem os mesmos recursos e as configurações são as mesmas, salvo alguns efeitos de vídeo que não tem versão para Mac. Portanto, este tutorial servirá como referência para que você mesmo busque no seu sistema os meios de uso do VirtualDJ em fullscreen.

Outra coisa importante: as configurações de vídeo do VirtualDJ somente estão disponíveis sem limites de tempo para usuários de versões PRO FULL. Para usuário HOME FREE, somente funcionarão por 10 minutos para testes. Se você realmente necessita este recurso ilimitado, considere adquirir uma versão PRO FULL clicando aqui. Caso você esteja usando uma versão ilegal, é problema seu, mas saiba que sua escolha poderá trazer como resultado o mau funcionamento dos recursos do programa, e em alguns casos até colapsos de sistema.

2) INTRODUÇÃO

É possível exibir a saída de vídeo principal do VirtualDJ independente da saída de vídeo para o monitor. A saída de vídeo principal costuma ser exibida em uma janela independente no monitor, sobrepondo o skin do programa.

Primeiro, sua placa de vídeo deve possuir mais de uma saída de vídeo, ou seja, ao menos uma além da qual o monitor do seu micro é ligado. A saída auxiliar da placa pode ser nos seguintes padrões:
  • SVGA - muito utilizada em monitores de computador convecionais, seja CRT ou LCD, data-shows, etc.;
  • RCA - utilizada em projetores, televisores, etc.
  • DVI - padrão encontrado nos monitores LCD mais recentes
  • HDMI - para telas de alta resolução/high definition HD até 1080p/1080i como TVs ou monitores de LED, Plasma ou LCD
  • S-VIDEO - mais comuns em aparelhos de TV.
  • DP (Display Port) - mais comum em computadores feitos para altíssima resolução (acima de 1080p/1080i inclusive padrão 4K e superior) comum em computadores dedicados para gamers

*** NOTA: saídas HDMI, DVI e S-VIDEO são multimidia e costumem ter áudio, mas aqui trataremos somente de vídeo. Se precisar mandar áudio do VirtualDJ para qualquer equipamento via HDMI, DVI ou S-VIDEO, o processo é outro

Padrões de conexão de multimídia ou somente vídeo mais usuais.

Para notebooks, este recurso de saída de vídeo auxiliar é comum, mas para placas de video PCI ou on-board, nem tanto. Se sua placa não tiver isso, pare por aqui e compre uma placa que tenha.



Exemplos de placas de vídeo com saida auxiliar.

3) CONECTANDO E CONFIGURANDO

Sua placa de vídeo tem que reconhecer que há outro dispositivo ligado, para habilitar configurações de vídeos múltiplos. Preferencialmente, com seu computador desligado, desligue o monitor/ TV / projetor e conecte-o à saída auxiliar da placa de vídeo, somente ligue o monitor após conectar todos os cabos. E só depois, ligue o computador. Isso é interessante para que o dispositivo LCD ou Projetor seja reconhecido durante o start-up do sistema operacional. Em alguns casos, o sistema operacional também reconhece o dispositivo após start, mas a boa prática é conectar e ligar os periféricos antes do start-up.

Para fazer seu jogo, o programa necessita que a saída auxiliar esteja exibindo a área secundária do desktop, ou seja, configurada em “desktop estendido”. Não adianta ligar os monitores na mesma saída ou em modo “clone”, não irá funcionar. Para entender o que é desktop estendido, imagine um computador que utilize 2 monitores um ao lado do outro, ambos exibindo a área de trabalho do seu sistema. No primeiro monitor que seria o principal, a área primária, seriam exibidos os ícones normalmente encontrados na área de trabalho e a barra de tarefas, e no segundo monitor, a área secundária, trabalharia como uma extensão da área primária, complementando-a. Se você clicar e arrastar um ícone da área principal para a área secundária, entenderá bem o conceito.


Entendeu agora o que é desktop estendido?


Os meios de configuração do modo “desktop estendido” abaixo demonstrados são próprios de cada gerenciador de vídeo utilizado. Ou seja, caso você tenha um chipset de vídeo Intel ou ATI, procure ativar seguindo em analogia os passos abaixo. O gerenciador do fabricante pode desabilitar o painel de controle de vídeo do Windows, portanto localize neste gerenciador o meio de ativar este recurso.

3.1) CONFIGURAÇÕES PARA CHIPSET GRÁFICO NVIDIA

- Acesse o painel de controle e clique em PAINEL DE CONTROLE NVIDIA (para quem usa Windows Vista com modo de exibição padrão, esta opção estará no grupo OPÇÕES ADICIONAIS.
- Acesse a opção VÍDEO, subgrupo DEFINIR VÁRIOS VÍDEOS
- Lembre-se: caso você não tenha conectado o seu equipamento, não será exibida nenhuma opção no subgrupo
- Em “1-Escolher o modo de vídeo nView a ser usado”, defina “Configurados separadamente (Dualview)”
- Em “2-Selecionar o vídeo a ser usado”, defina os 2 vídeos que serão usados. No meu caso, tenho um monitor LG ligado na saída auxiliar de vídeo do meu note book, daí defini “vídeo do laptop + LG Electronics L1740P”.
Caso você tenha um projetor, aparecerá a opção com nome do seu projetor, e se tiver uma tela LCD/Plasma, aparecerá uma opção com o nome da sua LCD/Plasma.
- Em “3-Selecionar o vídeo que o windows deve usar como primário”, escolha a opção na qual você queira que seja exibido o skin/pele do programa.
- Feche o PAINEL DE CONTROLE NVIDIA


Painel de controle NVidia.

3.2) CONFIGURANDO SUA PLACA USANDO O GERENCIADOR DE VÍDEO DO WINDOWS

- Acesse o painel de controle
Windows XP - opção VÍDEO, guia AVANÇADAS
Windows Vista - aparência e personalização > alterar resolução da tela
- Selecione o monitor 2
- Marque a opção “estender desktop neste monitor”.
- Clique “aplicar” e observe o resultado, sempre é possível rever a configuração
- Caso esteja tudo certo, clique “OK”


Painel de controle do Windows Vista.

3.3) RESOLUÇÃO DE MONITORES

Em modo estendido, é possível definir uma resolução para cada monitor conectado. Utilize os paineis de controle acima para configurar conforme sua preferência, basta selecionar o monitor e aplicar neste a resolução desejada.
Nota: Para televisores CRT comuns, mantenha sempre a resolução 800x600. Os monitores de plasma, LCD ou projetores devem ser ajustados conforme resolução máxima do equipamento.

3.4) TENHO UM MAC. COMO CONFIGURAR VIDEOS MÚLTIPLOS?

Clique aqui e acesse a página de suporte Apple para mais informações.
Nota: por mais estranho que possa parecer esta tradução, a Apple chama "desktop estendido" de "secretária ampliada"...


3.5) CONFIGURANDO O VIRTUALDJ

3.5.1) VIRTUALDJ 7 E ANTERIORES

- Abra o VirtualDJ
- Acesse CONFIG > aba VIDEO (nota: os recursos de vídeo do VirtualDJ somente estão disponíveis na versão PRO do programa)
- No quadro “saída de vídeo” marque a opção “ativar”
- Escolha no menu drop-down “saída TV” a opção referente à sua placa de vídeo. No exemplo abaixo, uma NVidia GeForce 9600 GT.
- marque sempre a opção “usar aceleração de hardware”
- Clique OK
- Uma alternativa, usando a própria janela de vídeo do VirtualDJ (quando o menu drop-down estiver com a opção “Window”, é arrastar esta janela até a parte estendida do desktop e expandir. Esta opção talvez seja útil para usuários de versões LE/OEM, HOME, BROADCASTING e PRO BASIC que não permitem uso da saída principal de vídeo do programa.

Carregue um vídeo no deck e faça o teste. Se não funcionar, desmarque e marque novamente a opção “ativar” na aba de configurações de vídeo do programa.


Configurações de Vídeo no VirtualDJ.


3.5.2) VIRTUALDJ 8

No VirtualDJ 8, o programa define automaticamente a GPU a ser utilizada, não sendo necessário configurações extras. Você poderá ver a definição do programa em Config > Optios > Video, opção VideoDriver (não se esqueça de marcar a opção "show advanced options"


4) CONECTANDO DOIS OU MAIS APARELHOS PARA REPRODUÇÃO SIMULTÂNEA DE VÍDEO.

Este tópico serve para usuários que necessitam conectar mais de um aparelho para exibir o sinal principal de vídeo do VirtualDJ, por exemplo um projetor e uma TV LCD, ou 5 TVs LCD ao mesmo tempo. Se você não precisa disso, pule para o tópico 5.

Na maioria dos casos, não é possível utilizar várias saídas do notebook para isso pois somente é possível definir um vídeo como dispositivo para trabalhar como área de trabalho estendida. Portanto precisamos usar outros modos para este fim.

O que estamos prestes a fazer denomina-se “ligação em cascata”. Podemos ligar dispositivos em cascata usando o próprio dispositivo ou então utilizando um equipamento específico para esta finalidade. Numa ligação em cascata, todos os dispositivos exibirão o mesmo conteúdo, portanto é importante que todos os dispositivos estejam ajustados para a mesma resolução de saída definida em sua placa de vídeo.
Existem cuidados a serem observados ao conectar dispositivos em cascata:
  • Número de dispositivos conectados
    Quanto mais dispositivos conectados, mais poderá ser exigido da sua placa de vídeo, pois será necessário que a placa possa suprir a demanda de sinal de vídeo para todos os dispositivos conectados, caso não exista nenhum equipamento para reforçar este sinal dentro do circuito em cascata. Por exemplo, imagine sua placa como um halterofilista, que tem capacidade para levantar 100kg. Cada dispositivo conectado em cascata é um peso, que pode variar. Se você pedir ao halterofilista para levantar 3 pesos de 50 kg cada, a demanda será bem maior que a força dele. Porém, se você der ao halterofilista um guindaste (um dispositivo reforçador) ele poderá suprir esta demanda.

  • Comprimento dos cabos de conexão
    Este cuidado deve ser tomado para saídas de vídeo analógicas (SVGA, DVI, HDMI, RCA). Nestes casos o comprimento do cabo é uma barreira na transmissão do sinal. Cabos muito longos podem atenuar o sinal, impedindo uma recepção perfeita em todos os aparelhos. Usando ainda o exemplo do halterofilista, seria como colocar os pesos dos alteres em barras de 10m ou mais, e a própria barra se torna um peso a ser levantado. Faça testes para delimitar os comprimentos dos cabos usados nas conexões. Como referência informo que já usei cabos SVGA de 15m e HDMI de 5m para conectar somente um aparelho, sem perdas aparentes de sinal.
Eis alguns modos de conectar dispositivos em cascata:
  • Usando saídas encontradas no próprio dispositivo
    Este é o modo mais fácil, desde que os dispositivos a serem utilizados tenham saídas de vídeo, que podem ser em qualquer padrão. É importante que o aparelho a receber o sinal do computador tenha uma entrada e uma saída de vídeo, o que não é obrigatório para o último dispositivo do circuito em cascata.

    Como exemplo, citarei a conexão de um projetor e uma TV LCD. O Projetor possui uma saída de vídeo (monitor). Basta conectar o computador à entrada do projetor (input A) e depois conectar a saída “monitor” à entrada auxiliar da TV LCD. Importante: obedeça os padrões de entradas e saídas dos aparelhos (SVGA, HDMI, etc.). Veja a figura abaixo.


    Com projetor/Datashow é bem fácil...

  • Usando um dispositivo distribuidor

    Existem no mercado, dispositivos que permitem conectar vários dispositivos em cascata. A grande vantagem é que eles agem como reforçadores de sinal – lembre-se do exemplo do halterofilista – e também possuem diversos padrões de saídas (Composite, SVGA, DVI, etc.).

    O uso deste tipo de dispositivo deve ser considerado obrigatório caso decida conectar mais de dois dispositivos, ou em situações onde a distância entre cada dispositivo é muito grande, ou em situações onde os equipamentos não têm saídas de vídeo - como no caso de circuitos compostos somente por monitores e TVs LCD.


    Neste exemplo, um distribuidor HDMI para até 8 dispositivos

Há uma gama variada de soluções para conexões de vários monitores, até mesmo usando conversores de sinal (SVGA para RF, HDMI para RF, etc.). O sinal RF é aquele recebido pelas conexões de TV a cabo que existem em qualquer TV, é ideal pois é uma solução de baixo custo para distribuir entre longas distâncias e para cobrir situações onde os aparelhos não possuem conexões elaboradas.


Conversor de RF


Para cobrir longas distâncias, existem também os conversores HDMI para LAN. O sinal de vídeo é convertido na origem para sinal digital "de computador", igual ao que chega no seu modem, e reconvertido no destino para HDMI. Nestas situações, a distância entre origem e destino pode ser de até 100m (como no vídeo abaixo) ou superior, para outros fabricantes e modelos.




5) USANDO VÍDEO COM VIRTUALDJ

Após ter sucesso nas configurações, veja o que você poderá fazer com o programa:

  • Caso você faça mixagem com vídeo, será possível que o pessoal da pista de dança assista as transições.
  • Você poderá exibir efeitos de visualização do SONIQUE e CLIPBANK para os espectadores enquanto o som é reproduzido normalmente.
  • Será possível usar o dspositivo de reprodução de karaokê do VirtualDJ perfeitamente.

Clique abaixo sobre cada nome para acessar os tutoriais específicos sobre cada um, que poderá ajudar você a aprofundar-se na experiência de uso de vídeo com VirtualDJ

6) VOCÊ ACHA UM SACO O FATO DO CURSOR OU SETA DO MOUSE ATRAVESSAR DE UM MONITOR PARA OUTRO? ENTÃO LEIA ISTO!

Não é uma característica do VirtualDJ. Isso faz parte do gerenciamento de múltiplos monitores, e da funcionalidade do recurso de desktop estendido (necessário para VirtualDJ em fullscreen) e funciona do mesmo jeito em qualquer sistema operacional.

Entretanto, como isso pode ser um problema para outras aplicações (principalmente para gamers) existem alguns aplicativos que restringem a área de atuação do mouse a um determinado monitor ou a uma determinada seção do monitor. Segue uma lista, escolha a que melhor lhe convier.

Para Windows PC
MouseJail
MouseTrap
MurGeeMon
CSMMT

Para Apple Mac

Não localizei nenhum aplicativo similar para Mac OS.

Mas localizei um script para tecla de atalho (use se você tiver alguma intimidade com programação).



VOLTAR ao Indice